Leia e Depois Apague

Leia e Depois Apague

Preston Kullingher

 

image AMANDA <amanda_flowers@gmail.com> 06/08/12

LEIA E DEPOIS APAGUE.

Eu sei que já faz um certo tempo que terminamos. E desde aquela época e pela forma como tudo ocorreu não tive oportunidade de explicar meus motivos, por isso peço a você que por favor leia este e-mail até o fim. Não posso deixar passar mais tempo sem fazer nada e você mesmo disse uma vez que na vida nós temos que fazer algo, agir, sermos mais que espectadores. E, por isso eu estou agindo agora, mesmo que possa ser tarde demais. Estou agindo simplesmente porque eu amo você, mesmo que não acredite e tem suas razões para isso. Não agi da melhor maneira, reconheço. Me perdoe por isso e por tudo que ocorreu em sua vida depois disso. A juventude carrega na mochila muita estupidez, inexperiência e arrogância. Fui egoísta, hoje sei ver e admitir isso. Eu queria abraçar o mundo com as pernas, com os braços, com os dedos, tudo, e ao mesmo tempo não sabia exatamente o que queria. Eu queria estar com você, mas a perspectiva de uma vida previsível, sem mudanças me afligia por dentro. O “ter algo” e deixar de ter tudo o mais me assustava bastante. Quanta ingenuidade, não se pode ter tudo na vida, ninguém tem tudo na vida. É por isso que temos que tomar decisões, fazer duras escolhas.

Eu sempre amei você, mas naquele momento decidi negar isso pra mim mesma e escolher o sonho, conhecer e desbravar o mundo. Viver mais intensamente.

Depois daquele fatídico dia em que terminamos, fui pra casa e chorei a noite toda. No outro dia limpei as lágrimas, respirei fundo, juntei as minhas coisas e me mandei.

Parti rumo ao Rio de Janeiro e passei um tempo na casa de umas amigas de umas amigas. Conheci o Cristo, o Pão de açúcar, caminhei na lagoa, assisti um maracanã lotado pelo Flamengo. Fui em várias festas, na Lapa, na Rocinha. Confesso que fiquei com outros caras. Alguns bonitos, lindos, maravilhosos até… . Beijei mulheres também, várias aliás. Começou por brincadeira, bêbada e depois virou normal. Mas sempre tive uma queda por homens.

Saí do Rio e decidi conhecer a Europa. E a conheci muito bem. Comecei por Portugal, Lisboa. Lembro que era seu sonho conhecer Portugal. Bebi vinho do porto na cidade do Porto, comi Pastel de Belém em Belém. Entrei na Espanha e atravessei toda a região da Andaluzia, uma região mágica; Barcelona e sua arquitetura incrível, Madrid; Fui na Itália, morri, toquei o céu e voltei vendo a moda em Milão e as pessoas andando nas ruas sempre muito bem vestidas, o clima maravilhoso. Assisti uma missa feita pelo próprio Papa em Roma, mesmo não sendo católica. Vi as luzes de Paris e a linda Torre Eiffel e o Champs Ellysés.

Estive com outras pessoas em todos esses momentos, nunca gostei de estar só. Dizem que a alegria é melhor quando é compartilhada, e é a mais pura verdade.

Mas em todos esses momentos, lugares, cidades, países distintos, eu nunca consegui esquecer você. Uma imagem e um gosto não me saíam da cabeça. Aquela hora em que o sono não vem e que a gente fica deitada, simplesmente vagando pelo espaço sideral da mente, nessas horas eu me via lembrando daquele beijo dado pela gente em cima daquela pontezinha, lembra? Eu ria e me perguntava o porquê de estar pensando naquilo, era tão antigo, fazia tanto tempo, e não fazia a menor noção. Mas era uma imagem que martelava a minha mente, às vezes se escondia na névoa dos pensamentos mas não se apagava. Era como um prego na madeira, um espinho na carne, incomodava, estava sempre lá.

Já se passaram quatro anos desde aquele beijo e muita coisa mudou. Eu mudei, você com certeza também mudou. Deve já estar casado, com filho… . Talvez esse nem seja mais seu e-mail, talvez eu só esteja perdendo tempo digitando tudo isso, mas eu precisava dizer isso a você, mesmo que não signifique mais nada:

 

VOCÊ FOI A ÚNICA PESSOA QUE EU REALMENTE AMEI NA VIDA E ESPERO QUE UM DIA VOCÊ POSSA ME PERDOAR PELO QUE FIZ.

 

Eu demorei muito tempo para aceitar isso e nesse período pensei ter amado outras pessoas, mas eu descobri que o amor não passa, não envelhece, não morre, pois não é paixão que, como fogo com o tempo se dissipa. O amor é divino.

Eu não necessito estar com você ou ter você na minha vida novamente (apesar de que isso seria maravilhoso!) para ter a esta certeza. O simples fato de você saber que eu sempre amei você já me basta. A simples certeza de que você leu essa carta em forma de e-mail já me conforta o espírito. Desejo do fundo do meu coração que você seja feliz, com quem quer que você esteja e que um dia você possa me perdoar por tudo de ruim e toda dor que eu te causei. O egoísmo dos dezoito anos não me fez olhar para o impacto que minhas ações causariam na vida dos outros, mas nunca é tarde para se arrepender e pedir perdão.

 

AMANDA

 

 

___________________________________________________________________________________________________

David Souza <davidsouza86@gmail.com> 08/08/12

para amanda_flowers

 

Olá Amanda, Suas palavras são lindas, singelas, corajosas, definitivas.

Infelizmente o tempo é um inimigo cruel com todos nós seres humanos.

O David não vai poder ler esta carta, ele morreu já faz um tempo.

Ele ficou muito mal na época com o fim do namoro, não aguentou bem a situação…

Ele passou a beber todos os dias, acho que como forma de fuga, esquecer tudo, apagar a existência. Até que um dia ele saiu e não voltou mais.

Acharam o carro no despenhadeiro, não se sabe ao certo o que aconteceu, se foi um acidente, se havia outro carro envolvido, ou se ele…

Eu gostaria muito que você soubesse que nem eu e nem ninguém da minha família te culpa pelo que aconteceu, vocês eram jovens, você ainda é muito jovem, infelizmente ele não suportou todas aquelas emoções vindas todas de uma vez.

Na ausência dele eu aceito suas desculpas e por mim sinta-se perdoada de tudo que você tenha feito.

A vida é assim mesmo, aprendemos com nossos erros e acertos, com nossas atitudes. Tudo é aprendizado. Cada momento, cada instante a mais que deixamos passar, às vezes por vergonha, por medo, por achar que não significa mais nada, perdemos a oportunidade de nos reconciliarmos com nós mesmos e com quem a gente ama, que é o que realmente importa. De começarmos tudo de novo, escrever um novo capítulo no livro das nossas vidas. E às vezes pode ser tarde demais.

 

Um grande Abraço

 

PEDRO SOUZA

 

 

__________________________________________________________________________________

Lágrimas desesperadas caíam intermináveis do outro lado da tela.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s